domingo, 16 de setembro de 2018

4 de jun de 2012 - Vídeo enviado por Sergio Falcetti
Este vídeo faz parte do site www.viajandotodoobrasil.com.br Twitter: @viajandotodoobr Conheça esta ...

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Idoso de 71 anos se perde em mata durante coleta de guavira em MS

Ele foi resgatado pela polícia ambiental depois que família pediu ajuda.
Idoso estava desnorteado e debilitado e foi levado para hospital de Miranda.


Um idoso de 71 anos foi resgatado pela Polícia Militar Ambiental depois de se perder da família enquanto coletava guavira em uma mata na zona rural de Bodoquena, a 253 km de Campo Grande. O caso aconteceu no domingo (13), às margens da MS-339.

A família ligou para o quartel da PMA e informou que deu falta do idoso por volta das 9h30. Os policiais começaram a busca logo em seguida e encontraram o idoso só por volta das 17h, em uma área mais afastada da rodovia, para dentro da mata.

Ele estava debilitado, desnorteado e com as roupas rasgadas e foi levado para atendimento no hospital de Miranda. Segundo a PMA, o idoso e parte da família moram em Campo Grande e estavam no local visitando parentes.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016



EDSON PAIM NOTICIAS


http://edsonpaim.com.br/





SITE DA TV PORTAL DO PANTANAL, NO AR! (MEIO AMBIENTE NOTÍCIAS)


CLIQUE:

http://tvportaldopantanal.com.br/




Minha foto 


      
Clique no Link abaixo e acesse 

um ou mais dos 599 Blogs da 

Parceria: Fundação Portal do

Pantanal / Painel do Paim/FM 

América 100.9 Mhz

https://www.blogger.com/profile/048861602895692797

65




terça-feira, 20 de setembro de 2016

Boca da Onça, aventura na maior cachoeira de MS


Cachoeira Boca da Onça, a mais alta do estado com 156 metros de altura.

Paulo Nonato de Souza
boca da onca cachoeira mais alta do estado bodoquenanewsBodoquena NewsA fazenda Boca da Onça, localizada na Serra da Bodoquena, é um bom exemplo de destino do turismo rural em Mato Grosso do Sul desde que foi aberta aos visitantes em 2001.

Verdadeiro paraíso ecológico, a fazenda oferece como cartão de visita a maior cachoeira do Estado com 156m de altura, o equivalente a um prédio de 50 andares. Lá, ao gosto de quem prefere radicalizar, é possível fazer rapel no mirante da Serra da Bodoquena, uma plataforma de 34 metros que se projeta sobre o abismo do cânion do Rio Salobra. 

A descida é feita de um paredão vertical de 90 metros de altura sem apoio dos pés nas rochas. Os não-iniciados precisam antes passar por um treinamento. O prêmio para quem topa o desafio é o banho na cachoeira Boca do Onça e no Salobra. 

Outra boa alternativa na fazenda é a trilha de 2.780m por um percurso de árvores de lei e cachoeiras. O passeio começa bem cedo e termina no almoço servido em fogão a lenha. Ao lado do restaurante, o toque exótico fica por conta da piscina de água corrente com cardumes de peixes da região.

Na maioria dos chamados hotéis-fazenda de Mato Grosso do Sul a impessoalidade dos hotéis dá lugar ao clima cordial dos responsáveis pelo atendimento aos visitantes, que são os proprietários rurais. Além das belas paisagens, a comida é farta. Na região do Pantanal, por exemplo, a mesa é sempre bem servida de um cardápio que tem paçoca de carne seca e o arroz com guariroba, sopa paraguaia, chipa, peixe assado, peixe ensopado e costela de pacu.

Postado por Carlos PAIM

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Caixa Alta

Principais Jornais de Mato Grosso do Sul

Divulgação da Parceria, Google, Fundação Portal do Pantanal - Fm América, Painel de Blogs do Paim.

http://www.ejornais.com.br/jornais_mato_grosso_sul.html


Site do Midiamax News
Divulgação da Parceria, Google, Fundação Portal do Pantanal - Fm América, Painel de Blogs do Paim

http://www.midiamax.com.br/

sábado, 14 de maio de 2016

Marca de camisetas mistura cultura pop a símbolos de Mato Grosso do Sul

Varal com roupas ganha capivara até no prendedor (Foto: Divulgação)




A foto icônica da atriz Marilyn Monroe com o vestido pelos ares ganhou uma nova roupagem pela Capivaral. O tuiuiú, símbolo de Mato Grosso do Sul, é o responsável por dar um movimento a mais na imagem, assim como interpretar O Poderoso Chefão em outra estampa. A marca criada pelo casal Leonardo Lencini Dalferth, 30 anos e Camila Zavalo, 28 anos, surgiu de uma viagem por Bonito e agora está à venda em vários pontos da cidade.
“A ideia surgiu devido a uma experência turística. Fomos a passeio para Bonito e como consumidores pensamos que existia um mercado a ser explorado, com o apelo do Pantanal e região. Nós percebemos que havia uma lacuna, que poderia ser preenchida com algo diferente, bacana. Nós tivemos esse insight na hora do que fazer”, afirma Leonardo.
Ambos moravam no Rio de Janeiro e estavam com o desejo de voltar para Campo Grande. “Começamos a fazer pesquisa de mercado sobre quais os produots que normalmente as pessoas costumam consumir quando viajam. Tivemos a ideia de começar com camisetas, depois cangas e imãs. Nosso conceito, falando do produto, é misturar elementos de arte pop, como cinema, com o contexto pantaneiro”, explica.
Assim surgiu as primeiras peças, sempre feitas em algodão. “Nós acabamos misturando muito. Nosso Estado é extremamente rico, nossos costumes, nossa cultura e ainda levando em consideração que Bonito é sempre eleita a cidade mais procurada pela prática do ecoturismo”, ressalta.
As estampas são cerigrafadas e custam de R$ 40,00 a R$ 50,00. “A regata masculina custa R$ 40,00. Nós ainda temos uma estampa como souvenir que custará esse preço”, indica.
Atualmente, Leonardo e Camila expõem em feiras, como a da Praça da Bolívia e na Brava, espaço colaborativo que abre no dia 13 de maio, em frente a antiga estação ferroviária. “Já faz dez dias que estamos expondo, tivemos no Dia das Mães na Praça da Bolívia com o nosso varal e também na Brava. A ideia é não ter um ponto fixo, mas estar em vários locais”, planeja.
Informações sobre a Capivaral pelo Instagram da marca.
CampoGrandeNews
Postado por: Ygor I. Mendes

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Bioma Mata Atlântica
http://www.projetobiomas.com.br/

Site do UOL Notícias

http://noticias.uol.com.br/

Postado por: Ygor I. Mendes